Sökformulär

A Suécia e as lutas de libertação nacional em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau

Upphovsperson: Sellström, Tor
Utgivare: Nordiska Afrikainstitutet | Uppsala : Nordiska Afrikainstitutet
År: 2008
Språk: por
Ämnesord: Relações exteriores, Movimentos de libertação nacional, Organizações de solidariedade, Sindicatos, Organizações de juventude, FNLA, FRELIMO, MPLA, PAIGC, UNITA, Angola, Guiné-Bissau, Mocambique, Suécia, Political science, Statsvetenskap
Identifikator: http://urn.kb.se/resolve?urn=urn:nbn:se:nai:diva-507
Identifikator: urn:isbn:978-91-7106-612-1
Rättigheter: info:eu-repo/semantics/openAccess
Durante a guerra fria o mundo ocidental em geral considerava os movimentos nacionais de libertação na Guiné Bissau e na África Austral como ”terroristas” e/ou ”comunistas”. A Suécia constituiu uma excepção, tendo depois sido seguida pelos outros países nórdicos. Com base numa decisão parlamentar aprovada por uma larga maioria, a Suécia tornou-se, em 1969, o primeiro país do Ocidente a dar ajuda oficial aos movimentos nacionalistas. Estes movimentos depois de uma prolongada luta armada contra o poder colonial português, o governo de minoria branca e o apartheid, sairiam vencedores e tornar-se-iam os partidos dominantes nos seus países.No presente volume  descreve-se o surgimento de uma opinião na Suécia e a ajuda deste país aos movimentos de libertação MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique) e PAIGC (Guiné-Bissau).  O volume baseia-se na obra do autor intitulada “A Suécia e a libertação nacional na África Austral”, que também trata do Zimbabué, da Namíbia e da África do Sul e que foi publicada em dois volumes pelo Instituto Nórdico de Estudos Africanos, em 1999 e 2002 respectivamente.